Educação fatimense conquista crescimento de 4 pontos no IDEB

Crescimento de pontuação é resultado do trabalho e dedicação de toda a equipe

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) divulgado essa semana apontou o crescimento de quatro pontos, 4.3 em 2015 para 4.7 de 2017 para a Escola Municipal Tancredo Neves. Um crescimento expressivo que está sendo comemorado por toda a comunidade escolar e pelo Município.

Para o prefeito Washington Vasconcelos todos os envolvidos estão de parabéns porque se dedicaram em alcançar mais este avanço.

A secretária de Educação, Luana Barros Mascarenhas, parabeniza todos os educadores pelo excelente resultado. “Esse resultado é fruto de muito trabalho e dedicação. Com profissionalismo toda a equipe se empenhou, especialmente os professores”, enfatiza acrescentando que foram realizados simulados, apostilas e promovidos incentivos aos estudantes para ampliar e atrair interesse pelo conhecimento.

 Ideb é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, criado em 2007, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), formulado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino.

O Ideb funciona como um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da Educação pela população por meio de dados concretos, com o qual a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias. Para tanto, o Ideb é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente. 

As médias de desempenho utilizadas são as da Prova Brasil, para escolas e municípios, e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), para os estados e o País, realizados a cada dois anos. As metas estabelecidas pelo Ideb são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos. 

 

 

 

 

Compartilhar